Animal Mulher




Ferve-lhe o tutano
Pela falta de vida destes seres
Desprovidos de salsa, brilho e direcção.

Morena, Loira, Ruiva
do jeito que a vida se prostra à sua cintura

Animal Mulher,
Mãe de surpresa e rija de punho
já amorteceu um soco marca de guerra aberta.

Muralha de profissão
que quando cai se estatela no ar e se propaga por terra
Tantas as vezes quantas as que se impõe
e regozija altiva no cume do céu.

Fosse a flor –Azeda - na primeira degustação,
e agridoce quando assenta e fica no goto.

Fosse a lei da sobrevivência na saliência do risco
que se esfola por chegar onde quer.

Sei que não entende
como pode alguém não ter uma pitada de pimenta,
de sal ou de fogo
Não estar, não ser, e existir apenas porque
é matéria e dá o corpo ao manifesto.

E fica derreada com este sub-amor digital e funesto
pensa “quem sabe sou eu que não presto”
pois de resto ela fica, e os outros fogem,
Entre os seres de âmago eterno e os morrem.


Animal Mulher -Ela É- do jeito que ela quer
na Emoção que a Vida gosta.


2 comentários:

Susana Silva disse...

Limpei-te eu esse cu tantas vezes e beijei eu viciada os teus olhos em bebe....e hoje em adulta minha mula beijava-te o cue ....
Admito estou prostada e convicta que até quando choro é por ti que o faço também.

AMO-TE COM RAIVA DE CONHECERES TODA A MINHA FRÁGILIDADE DE FERRO

psik disse...

Desculpem me a invasão mas apesar de achar que não deveria, me apeteceu...
Me apeteceu dizer-te que não poderia haver melhor descrição de uma pessoa como a que aqui é feita, pessoa essa que tem todo o valor do mundo, que é uma grande MULHER!
Me apeteceu dizer-vos mantenham essa cumplicidade de irmãs...tenho mais três e nem de longe nem de perto sei o que é ter essa cumplicidade...
Parabéns às duas e obrigado por existirem...

Beijos....